Trabalho "home office": minha opção para acompanhar meus filhos e continuar no mercado de trabalho


reputation.tooltip.user_level
Selo +1

Antes de ser mãe, eu não compreendia a escolha das mães que abandonavam a profissão para se dedicar exclusivamente ao cuidado com os filhos. Minha referência sempre foi minha própria mãe, que conseguiu equilibrar sua atuação profissional com a maternidade, de modo que não me recordo de nenhum sentimento negativo na minha infância, em razão das suas ausências.

Ocorre que ser mãe é estar sempre confrontando a própria realidade, que diverge tanto das experiências que tivemos quanto das expectativas que criamos.

Sendo assim, ao me tornar mãe, senti uma necessidade enorme de estar presente ao lado dos meus filhos na primeira infância, ao menos. E como o pai trabalhava em uma cidade e eu em outra, a escolha pelo "home office" ou "teletrabalho" foi a opção ideal para atender as nossas necessidades de me manter por perto após o fim da licença-maternidade e de unir a família.

Em princípio, sempre que conto que trabalho em casa, e ainda por cima com a ajuda de uma babá, ouço frases do tipo: "que sonho"! "Deve ser perfeito"! "Que bom poder estar pertinho dos filhos"! Bom, talvez a única frase totalmente adequada seja esta última, pois, como mãe, sou capaz de qualquer sacrifício pelos meus filhos.

Sou servidora pública e trabalho com processos eletrônicos. Então, o contato com outros servidores facilita bastante minha atuação e existe uma perda com a ausência de contato pessoal que nenhum programa de comunicação é capaz de substituir. Resumir um pensamento para passar ao outro por escrito exige tempo, então eu opto por só manter contato quando realmente existe um entrave na solução de alguma demanda.

Além disso, meu trabalho exige dedicação e concentração, motivo pelo qual preciso de um local de trabalho separado, o que me mantém com um convívio pessoal muito restrito apenas a situações de lazer.

Muitas vezes, um ponto positivo é estar por perto quando uma das crianças fica doente, ou ambas, ou até mesmo para acompanhá-las ao médico, mas, por outro lado, essas situações prejudicam a produtividade e é preciso compensar de alguma forma. E as compensações ocorrem fora do horário normal de expediente, de forma que há épocas em que o trabalho é desenvolvido tanto em período noturno quanto em finais de semana.

É claro que existem os pontos negativos citados acima, mas o que realmente me faz abraçar esta escolha é que todo o resto compensa demais. Posso dar bom dia aos meus filhos, tomar café com eles por perto, correr para atendê-los a cada chorinho, atender seus chamados para ver um desenho da filha mais velha, deitar no chão uns minutinhos enquanto eles rolam comigo numa fugidinha do computador e começar a diversão com o simples toque em um botão de desligar, ao fim do dia.

E nada como ver as crianças receberem o pai com entusiasmo, para que ele também possa participar da criação e desenvolvimento dos próprios filhos.

Então, se me perguntam se a escolha pelo "home office" foi acertada, eu digo que sim! Para mim, deu super certo! Acho que pode ser uma escolha excelente para quem deseja se manter no mercado de trabalho, sem abandonar o convívio mais próximo com os filhos.

E para aquelas que infelizmente não vêem esta como uma opção viável, sendo mães em tempo integral ou trabalhando dentro ou fora de casa sem ajuda, resta minha mais profunda admiração! Cada mãe sabe o que é melhor para a própria família...

5 Respostas

Parabéns por sua conquista!
Tenho um bebê de 1 ano e 4 meses e também não queria voltar a trabalhar fora. Mais infelizmente não estou conseguindo nada para trabalhar em casa.
Nossa que tudo, gostaria muito de poder trabalhar em casa e ficar perto do meu filho, curtir cada momento dele, realmente trabalhar em casa não é fácil afinal é um trabalho dobrado, mas o sacrifício vale a pena... parabéns pela iniciativa.
Parabéns Carol!

Estou na mesma, desde que a minha mais velha nasceu, 3 anos atrás, decidi trabalhar em casa. Como trabalho na área de design, consigo entregar minhas demandas online, e quase nunca preciso sair. Problema é que eu estou terminando minha segunda formação, Pedagogia, e estou na fase de estágio. Iniciei meu estágio voluntário (sim, porque nessa crise mesmo bilíngue e com experiência está impossível arrumar vaga), essa semana, e minha rotina está doida!

Levo minhas duas (2 e 4 anos) na escola, vou pro estágio, na volta as busco e chegando em casa ainda tem meu trabalho acumulado do dia todo pra fazer, além das duas que ainda precisam de banho-janta-dormir... e claro, atenção!

Eu dava conta quando era só uma, fiquei os três primeiros anos com ela em casa, quando a segunda fez um ano e meio, já coloquei ambas na escola, para ver se dava conta... mas olha... difícil. Espero dar conta de filhos-casa-TCC-estágio-trabalho.

Ah, e marido, se mata mas não consegue nem a coordenação, muito menos o pique de ajudar do jeito que preciso, acabo tendo que cuidar dele tbm!:S
Parabéns Carol, eu tb, trabalho em casa, desde o meu primeiro filho que hj tem 12 anos, e agora com a minha pequena de 1 ano e 6 meses, concordo com vc que é gratificante estar ao lado deles, e acompanhar o desenvolvimento e estar ao lado deles nessa época tão diferente da nossa que podíamos tantas coisas e hj devido a violência precisamos estar sempre mais atentas. Mas confesso que o lado social da coisa tem me feito muita falta. Obrigada por seu depoimento.
Eu optei por ficar em casa cuidando do meu filho,só meu esposo que trabalha,ele foi pra creche com 3 anos eu não consigo deixar ele com ninguém por mais que seja de confiança,nunca vai ser da nossa forma,pode até ser exagero da minha parte mais eu preferir me dedicar 100% a ele...Eu também sempre busquei uma forma de empreender sempre foi o meu sonho é também a parte financeira aperta po nosso lado...Então juntando o útil ao agradável eu ajudo a mamães a encontrar uma forma de ter seu negócio em casa e estar junto dos filhos.Quem quiser eu tenho algumas ideias de negócios e aulas gratuitas pra você começar a colocar a mão na massa e ganhar seu dinheirinho...Meu email pra saber mais psytty.ray07@gmail.com ou deixa seu contato.Aguardo vcs

Comentar

    • :D
    • :?
    • :cool:
    • :S
    • :(
    • :@
    • :$
    • :8
    • :)
    • :P
    • ;)